Atividades
  • Notificações
  • Tags
  • Favoritos
Nenhuma notificação

A experiência do colaborador é a nova experiência do cliente

A experiência do colaborador é a nova experiência do cliente
Camila Castro
set. 21 - 5 min de leitura
4 Curtidas
0 Comentários
0

No mundo corporativo volta e meia aparecem temas que são os queridinhos do mercado. Employee Experience, EX, People Experience ou ainda Experiência do Colaborador é um desses que está em alta. E tem sido o centro dos holofotes para RH e Comunicação Organizacional porque a experiência do usuário seja com um produto, um serviço ou no ambiente de trabalho nunca foi tão valorizada como nos dias de hoje. 

A capacidade de atrair e reter pessoas talentosas é essencial para os negócios e a experiência do colaborador desempenha papel significativo nesse processo. De acordo com o levantamento Global Human Capital Trends, 80% dos executivos entrevistados afirmaram que a experiência dos funcionários é importante ou muito importante para suas organizações. E a boa notícia é que o Brasil figura entre os países mais preocupados com a vivência dos profissionais no dia a dia de trabalho. 

Nas empresas, a jornada de experiência começa no anúncio da vaga e permeia toda a seleção. Esse processo tem sido tão importante para as organizações, que o estudo Candidate Experience Benchmark Research sobre o impacto comercial da experiência do candidato nas empresas mostra que, aquelas pessoas que acreditam terem passado por uma experiência negativa durante um processo de recrutamento, levarão sua aliança de compra de produtos e relacionamento comercial para outro lugar. Isso significa perda de receitas e de reputação porque, na aquisição de talentos, 100% dos candidatos também são clientes em potencial e as más impressões são levadas para familiares, amigos e comunidade. 

A percepção de que os funcionários são ativos de capital valiosos coloca a experiência do colaborador em foco especial. Isso porque a maior vantagem competitiva que uma empresa pode ter são as pessoas que trabalham nela e aquela máxima de que "funcionários felizes são mais produtivos e engajados" deve soar como um mantra para quem busca posicionamento no mercado. 

O levantamento Tendências Globais de Talentos de 2019, do Linkedin, revela que 71% das empresas entrevistadas investem na experiência do colaborador para aumentar a produtividade e 77% para aumentar a retenção do profissional. Portanto, investir na experiência dessas pessoas será crucial daqui para frente. 

Assim como é necessário mapear o público para o qual se pretende vender um produto ou serviço, identificar o colaborador é fundamental para garantir uma boa experiência. Por isso, entender quem é esse público interno e como ele se transforma ao longo do tempo, é importante para a estratégia de Employee Experience. 

Nesse contexto, um novo grupo de profissionais ganha cada vez mais espaço no mercado de trabalho: a geração do milênio. Também conhecidos como geração Y, os millennials, como são chamados, representam a geração de pessoas nascidas entre os anos 80 e 2000 que presenciou uma das maiores revoluções na história da humanidade: a Internet. Pois bem, essa geração, que se tornou muito mais flexível à mudança, espera que os empregadores apoiem seus valores e possibilitem o equilíbrio entre o trabalho e a vida pessoal. E uma coisa é fato: as empresas que mais cedo entenderem essa tendência estarão melhor posicionadas no mercado. 

EX é criação de significado

"Employee Experience é sobre fazer as coisas com e pelo seu colaborador e não para o seu colaborador." Mark Levy, ex-head de experiência do colaborador da Airbnb.

A experiência do colaborador engloba tudo que ele observa, sente e interage enquanto parte da empresa. Para cada momento ao longo da jornada de emprego, um planejamento voltado para a experiência deve ser feito. Aqui, listo cinco dicas que podem ajudar nessa construção: 

Ouça e aja continuamente

Fique atento (a) aos comentários dos funcionários e esteja preparado para tomar atitudes em tempo hábil. O importante é criar um loop contínuo de ação e feedback.

Mapeie a jornada

Descubra momentos importantes no processo: desde a seleção até a saída do funcionário e transforme esses dados em ações para melhorar a experiência em cada etapa. Entreviste o seu público interno. Ninguém melhor do que a sua equipe para identificar esses marcos. 

Invista em People Analytics 

Entenda quem é o seu público interno e crie estratégias diferentes para cada nicho de pessoas.

Seja transparente

Compartilhe resultados e prioridades de forma rápida e transparente. Ser franco gera confiança. 

Desenvolva a equipe

Reconheça o empenho dos seus funcionários. Uma liderança que transfere responsabilidades para os colaboradores incentiva o desenvolvimento das equipes de trabalho. 

 


Denunciar publicação
4 Curtidas
0 Comentários
0
0 respostas

Indicados para você