Atividades
  • Notificações
  • Tags
  • Favoritos
Nenhuma notificação

Afinal, quando usar o Ágil?

Afinal, quando usar o Ágil?
Mariana Sherman
jan. 29 - 3 min de leitura
2 Curtidas
0 Comentários
0

Não é novidade que o Ágil é uma metodologia que pode de fato trazer muitos ganhos para sua organização ou seus projetos. Mas o ágil deve ser utilizado em qualquer contexto?

Confira abaixo o que levar em consideração na hora de decidir aplicar o Ágil ou outras abordagens mais tradicionais:

  • Tamanho e duração do projeto
  • Complexidade, escopo e requisitos
  • Rigidez e flexibilidade do trabalho
  • Perfil dos clientes ou partes interessadas, externas e internas

 

Sabendo disso, podemos dizer que o Ágil é muito melhor aproveitado quando:

  • É possível e desejável gerar valor para o cliente logo no início e em entregas fracionadas e incrementais;

  • O contexto for incerto e a adaptabilidade for uma necessidade para o andamento;

  • As equipes são auto organizadas e auto motivadas;

  • Comunicação interna e com o cliente for mais transparente e aberta;

  • O planejamento puder ser feito a cada sprint;

  • O prazo para gerar valor ou rodar um sistema, serviço ou produto for mais curto;

  • Em projetos digitais;

  • Existe participação ativa do cliente;

  • Existe espaço para inovações.

Por outro lado, o ágil pode não ser a melhor abordagem quando:

  • O projeto é rígido e com pouca flexibilidade de trabalho;
  • Os processos já estão muito bem definidos;
  • Não há necessidade de inovações e melhorias incrementais;
  • Há demasiada centralização de decisões;
  • Há maior foco no planejamento;
  • O produto precisar ser entregue de uma vez em sua totalidade;
  • Há muita necessidade de controle de recursos, tempo e custos;
  • Ainda não existe uma cultura voltada para o ágil na organização;
  • Clientes forem inacessíveis para colaborar;
  • Projetos de menor escala;
  • Requisitos são muito conhecidos desde o início.

 

O mindset Ágil tende a responder melhor à mudanças. Então se o escopo do projeto for rígido, com premissas e requisitos bem definidos do início ao fim, e com tarefas repetitivas, o Ágil pode não ser a melhor alternativa (por exemplo as abordagens ágeis nem sempre se encaixam bem em agências onde os clientes desejam um escopo, orçamento e cronogramas fixos desde o início).

 

Se a organização ainda não trabalha com o mindset ágil, é importante ir com calma também, não queira executar um projeto ágil do início ao fim sem antes trabalhar o mindset na empresa, caso contrário, provavelmente não dará certo.

Uma das principais características da metodologia Ágil é ser iterativa (executado em ciclos). Portanto, seu processo de implementação na também deve ser.

 

Mas entenda que quando a colaboração entre a equipe e cliente e a flexibilidade forem necessárias, o Ágil será muito bem-vindo, afinal é uma abordagem que se concentra em ouvir o feedback do cliente (ou usuário), com espaço para replanejamento e entregas em ciclos curtos. 

 

E aí, conseguiu identificar em quais contextos de trabalho você pode aplicar o Ágil na sua empresa? Se tiver ficado alguma dúvida, compartilha com a gente nos comentários! 

Vamos juntos!

 

 

 


Denunciar publicação
2 Curtidas
0 Comentários
0
0 respostas

Indicados para você